Tate & Lyle bane carvão quatro anos antes

01/12/2021

A Tate & Lyle PLC, fornecedora global de ingredientes e soluções para alimentos e bebidas, cumpriu compromisso de eliminar o uso de energia à base de carvão em todas as suas operações no mundo quatro anos antes do previsto. A meta era eliminar o carvão das operações em 2025. Isso marca a conclusão de um programa de investimento de capital plurianual de mais de US$ 150 milhões para reduzir significativamente as emissões de gases de efeito estufa e aumentar a eficiência nas fábricas da companhia. Isso foi alcançado principalmente pela substituição dos sistemas de carvão por sistemas combinados de calor e energia movidos a gás natural em quatro fábricas de milho úmido nos Estados Unidos – Loundon (Tennessee), Decatur (Illinois) e ambas as fábricas em Lafayette (Indiana). 

A planta de Sagamore em Lafayette descomissionou seu sistema de carvão em 2014, seguida por Loudon em 2017. A planta de Lafayette South foi descomissionada no início de 2021, e Decatur em setembro. Além de proporcionar melhorias ambientais e econômicas significativas, a eliminação da energia à base de carvão nesses locais significa que menos água será usada e as comunidades locais se beneficiarão com a melhoria da qualidade do ar e menos tráfego de caminhões.

As fábricas de Loudon e Lafayette South da Tate & Lyle receberam a Certificação Energy Star, da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) pelo quinto e sétimo anos consecutivos, respectivamente. Uma nova caldeira de biomassa está sendo construída na fábrica de acidulantes em Santa Rosa, no Brasil, e as metas de redução de emissões de gases de efeito estufa do Escopo 1, 2 e 3 da Tate & Lyle para 2030 foram validadas como baseadas na ciência pela iniciativa Science Based Targets. “Afastar-se do consumo de carvão no local é uma parte fundamental de nosso programa de sustentabilidade para gerar uma redução significativa em nossas emissões de gases de efeito estufa do Escopo 1 e 2. Agora, desativamos totalmente todos os sistemas de carvão em nossas plantas”, disse Sara Leeman, líder ambiental global da Tate & Lyle. 

A presidente de Operações Globais da companhia, Melissa Law, disse que esta medida é uma melhoria contínua do esforço colaborativo em todas as plantas da Tate & Lyle. “Estou orgulhosa de nossas conquistas até agora e da real diferença que estamos fazendo para as comunidades onde operamos”. Já o CEO da Tate & Lyle, Nick Hampton, disse que está claro que o tempo está se esgotando para fazer as mudanças necessárias para enfrentar as mudanças climáticas e permitir que as sociedades prosperem. “Com a COP26 ocorrendo neste mês, reconhecemos a necessidade das empresas fazerem sua parte na redução das emissões globais de gases de efeito estufa. Ao eliminar o uso de energia à base de carvão em todas as nossas usinas, demos um passo significativo em nossa jornada de sustentabilidade. Sabemos que podemos e precisamos fazer mais nas próximas semanas, meses e anos, e estamos comprometidos em viver nosso propósito, do qual cuidar de nosso planeta é um pilar fundamental”.