SGB-CPRM e ANA mapeiam rio Verde Grande

09/05/2022

O Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM), em parceria com a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) está lançando corante estéril e inofensivo ao meio ambiente, pessoas e animais para mapear a trajetória e a velocidade das águas que adentram nos sumidouros do rio Verde Grande e fluem no subsolo. 

A ação consiste em diluir corantes no rio, na altura do município de Jaíba (MG) e a montante de sumidouros, e monitorar o fluxo em pontos selecionados nas margens esquerda e direita do rio, nas águas subterrâneas, para avaliar as conexões com o rio. "Traçadores são produtos corantes que lançamos na água para conseguir compreender como se processa o fluxo da água subterrânea e a interação com os cursos d’água”, explica a pesquisadora em geociências do SGB-CPRM, Natália Lopes, sobre o produto verde fluorescente que será despejado no rio Verde Grande. Já a coordenadora do projeto e pesquisadora do SGB-CPRM, Maria Antonieta Mourão, explica que a ação irá ampliar o conhecimento sobre a dinâmica hídrica na região, envolvendo a interação entre as águas superficiais e subterrâneas no trecho do rio localizado em Jaíba. 

Os pesquisadores do Projeto Verde Grande pedem que a população colabore com a iniciativa, facilitando o acesso aos pontos - poços ou nascentes - que forem escolhidos para a implantação dos detectores do corante, dispositivos que contêm carvão ativado que absorve o produto. A coordenadora Maria Antonieta diz que, caso observem uma coloração esverdeada em algum ponto da bacia ou nas torneiras domésticas, após o lançamento, comuniquem ao SGB-CPRM e ao Comitê da Bacia do Verde Grande. “Á água corada não deve ser ingerida e é necessário que se aguarde até que se mostre límpida, situação que não deve permanecer por muito tempo, visto que ocorre a diluição do traçador à medida que entra em contato com as águas subterrâneas”. 

Os moradores que identificarem o corante deverão entrar em contato com a coordenadora do projeto, via e-mail (maria.antonieta@cprm.gov.br), ou com o Comitê da Bacia Hidrográfica do rio Verde Grande, pelos telefones: (38) 3213-0647 ou (31) 7524-3579 (WhatsApp).

A bacia do rio Verde Grande tem características especiais, como a ocorrência de sumidouros e cavernas, que resultam em uma conexão direta entre os cursos d’água superficiais e o meio subterrâneo. A compreensão mais abrangente dessas condições requer a utilização de técnicas específicas, tais como a de traçadores corantes. A primeira ação, usando essa técnica no âmbito do Projeto Verde Grande, ocorreu entre outubro e novembro de 2021, abrangendo parte dos municípios de Jaíba, Montes Claros, São João da Ponte e Verdelândia. Os resultados analíticos ainda estão sendo interpretados. A segunda campanha ocorrerá apenas no município de Jaíba.

Os resultados da aplicação do método de lançamento dos traçadores possibilitará uma maior compreensão dos fatores que interferem nos aspectos hídricos da bacia. Para monitorar o fluxo dos corantes, serão instalados 20 pontos de detecção, alocados em poços e nascentes do Verde Grande, onde serão coletados periodicamente água e o carvão inserido nos pequenos dispositivos implantados. A equipe envolvida no projeto planejou três etapas de coletas: 7, 30 e 60 dias após o lançamento. As análises das amostras serão efetuadas em laboratório contratado pelo projeto, com resultados previstos para serem obtidos em quatro meses depois da ação.