Projeto em Paulínia vai gerar energia

09/05/2022

A Orizon Valorização de Resíduos (Orizon VR) comunica ao mercado geral e aos acionistas que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou a transferência de titularidade do contrato firmado pela Mercurio Partners Ltda. no ambiente de contratação regulada do Governo Federal em 2021 para a UTE Paulínia Verde S.A. (UTE Paulínia), joint venture entre as três companhias (Orizon VR, Mercurio Partners e Gera Energia Brasil), na qual cada uma detém 33,33% de participação. 

Adicionalmente, a OrizonVR informa que está constituindo, através de subsidiária integral, a empresa Orizon Biometano Paulínia Ltda., que fornecerá biometano, gás natural renovável, como combustível para a UTE Paulínia. A geração da energia elétrica no aterro sanitário de Paulínia é o primeiro passo para a exploração das opcionalidades nos ativos recém-adquiridos pela Companhia e tem previsão de início de operação ainda no segundo trimestre de 2022. 

No Ecoparque de Paulínia, a OrizonVR aproveitará, num primeiro momento, cerca de 40% do potencial de biometano do ativo que suportará a geração de 15,7 MW Médios de energia na UTE Paulínia. O investimento da companhia para geração de biometano é da ordem de R$ 60 milhões, enquanto a UTE Paulínia terá um investimento adicional estimado em R$ 180 milhões. Os projetos são apenas os primeiros passos na estratégia de extrair valor do aterro sanitário de Paulínia (22,6 MW), que ainda tem um volume representativo de biometano e energia elétrica a ser explorado, créditos de carbono, CBIOs, reciclagem e combustível derivado de resíduos. “Essa é a inauguração da nossa primeira incursão de uma planta deste tipo e ao longo dos próximos meses e anos vamos expandir a base de aterros sanitários, principalmente os novos aterros que foram adquiridos e que hoje não têm nem geração de energia nem biometano”, diz Milton Pilão, CEO da Orizon VR.