BNDES capta US$ 500 milhões para projetos

09/10/2021

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai captar junto ao New Development Bank (NDB) US$ 500 milhões para o financiamento de projetos que promovam a redução da emissão de gases poluentes e a adaptação aos efeitos das mudanças do clima. O montante será destinado a projetos nos setores de mobilidade urbana sustentável, resíduos sólidos, energias renováveis, equipamentos eficientes, cidades sustentáveis, mudança do clima, florestas nativas e gestão e serviços destinados à redução de emissão de gases de efeito estufa.

Os recursos obtidos junto ao NDB poderão ser desembolsados ao longo de quatro anos e serão restituídos pelo BNDES no prazo total de onze anos e meio. O NDB é o banco de desenvolvimento dos países do BRICS (grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). 

Os US$ 500 milhões deverão financiar pelo menos cinco projetos, com aplicação limitada a até 20% do valor total do financiamento, em cada um dos projetos. Os recursos contribuirão para estimular o desenvolvimento econômico com impactos positivos para o meio ambiente, por meio do apoio a investimentos alinhados à Política Nacional de Mudanças Climáticas, do Governo Federal. Além disso, ajudarão a complementar os recursos do Fundo Clima e os compromissos nacionalmente determinados (NDCs) no âmbito do Acordo de Paris de 2015, do qual o Brasil é signatário.

“A operação com o NDB faz parte dos esforços do BNDES na diversificação de seu funding, visando garantir recursos para o financiamento de projetos que promovam a recuperação sustentável da economia brasileira no pós-COVID”, explica Bianca Nasser, Diretora de Finanças do BNDES. “Ela também reflete o alinhamento estratégico entre o NDB e o BNDES em apoiar iniciativas ASG, em especial no que diz respeito ao cumprimento de metas nacionais, e consolida a cooperação entre as instituições no apoio à infraestrutura sustentável”, complementa a diretora. A operação é a primeira com organismos multilaterais que prevê que até 30% dos recursos do empréstimo poderão ser utilizados pelo BNDES para financiamento de debêntures de projetos em setores específicos. Os projetos a serem apoiados deverão atender aos critérios estabelecidos nas Políticas Operacionais do BNDES.