Governo planeja pontos de coleta em 400 cidades

09/10/2021

O Governo Federal pretende implantar sistema de logística reversa de eletroeletrônicos domésticos com pontos de coleta em 400 municípios brasileiros até 2025. A proposta é acabar com o descarte de aparelhos como fogão, TV, celular e ventilador em rios e lixões de grandes centros urbanos, oferecendo espaços específicos para recebimento e destinação corretos do lixo eletroeletrônico.

A expectativa é que dez centrais funcionem até novembro. Maceió (AL) e Manaus (AM) foram as duas primeiras contempladas. As próximas capitais a receberem esses ecopontos são Rio de Janeiro (RJ), Curitiba (PR), Fortaleza (CE) e Goiânia (GO). Já aderiram ao projeto: Florianópolis (SC), Campo Grande (MS), Vitória (ES) e Brasília (DF). Fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes devem manter toda a logística do sistema de coleta dos produtos inutilizáveis em parceria com estados, municípios e associações de recicláveis, como prevê o Decreto n°10.240/2020. “Agora, para evitar a poluição do maior bioma [Amazônia] do mundo, a gente entra com esse projeto. As pessoas têm a opção de entregar voluntariamente o equipamento sem vida útil diretamente nesse ponto de coleta ou agendar o melhor dia e horário para retirada na sua própria casa” explicou o secretário de Qualidade Ambiental do MMA, André França.

O ecoponto de Maceió (AL) funciona no bairro Pajuçara, com as mesmas características do amazonense. As duas capitais são as primeiras a contarem com a iniciativa, que faz parte do programa Lixão Zero do Ministério do Meio Ambiente e atende à Política Nacional de Resíduos Sólidos. No Distrito Federal, participam do acordo a Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos (Abree) e a empresa Zero Impacto Logística Reversa, onde os moradores devem solicitar o atendimento à domicílio por meio do telefone (61) 3301-3584, ou pelo site https://zeroimpacto.com.br/#intro.