Brasil e Noruega debatem economia sustentável

07/03/2022

A expedição norueguesa One Ocean promoveu, dia 24 de fevereiro, o seminário ‘Green Technology for Sustainable Oceans (Tecnologia Verde para Oceanos Sustentáveis)’, realizado pelo Consulado Geral no Rio de Janeiro. O evento contou com a presença de representantes de empresas e autoridades norueguesas e brasileiras.

Com painéis sobre tecnologias sustentáveis para o setor de pesca e sustentabilidade no setor náutico, o encontro promoveu ainda exposições sobre a colaboração bilateral entre o Brasil e a Noruega e sobre as iniciativas Blue Justice e Blue Resilience. “A Noruega quer compartilhar esta forte tradição e fortalecer a agenda dos oceanos na relação bilateral com o Brasil. Há quatro anos, a Noruega lançou a iniciativa do High Level Panel para economia sustentável dos oceanos e adoraríamos dar as boas vindas à entrada do Brasil na iniciativa. Nós acreditamos que o país é um parceiro estratégico para o desenvolvimento de oceanos sustentáveis”, afirmou o Embaixador da Noruega no Brasil, Odd-Magne, durante a abertura do evento.

A Statsraad Lehmkuhl Foundation, em parceria com o governo norueguês, universidades, cientistas e empresas, promoveu uma expedição ao redor do mundo com o Statsraad Lehmkuhl, um barco-escola considerado o mais sustentável da sua categoria. Como parte da Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável, promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU), a expedição integra ciência, educação e informação, trazendo um importante alerta sobre o impacto das mudanças globais no oceano “Os principais objetivos da expedição são recolher e compartilhar conhecimentos sobre os mares, mas também chamar atenção para os desafios que estamos enfrentando e com isso pensar nas possíveis soluções para estes problemas. Então, quando estamos nos portos, facilitamos reuniões entre as pessoas detentoras de conhecimentos e as pessoas com poder de decisão e investidores”, ressaltou o capitão do veleiro Statsraad Lehmkuhl, Jens Joachim Hiorth.

A embarcação de 108 anos é equipada com instrumentos de última geração que permitem a coleta de dados durante toda a expedição. Com ecosondas, hidrofones e robôs não tripulados, os estudantes a bordo do navio conduzem trabalhos científicos e fundamentam projetos com amostras e informações de centenas de estações ao redor do planeta. Dentre os temas de estudos, a distribuição de microplásticos no oceano é um dos principais focos de pesquisa da expedição. A cônsul-geral norueguesa, Marianne Fosland, ressaltou no evento: “Eu gostaria de deixar uma mensagem final de que essa mudança verde não deve ser apenas uma mudança de fontes de energias ou tecnologias específicas. Nós devemos trabalhar juntos para promover trabalhos inclusivos, diversos e sustentáveis. Essa transição deve impulsionar o desenvolvimento socioeconômico. E é a nossa responsabilidade enquanto agentes da comunidade internacional agir com um espírito verdadeiramente transformador para deixar um mundo melhor às próximas gerações”. Para mais informações sobre a Expedição One Ocean no Brasil acesse: https://bureaumundo.com/one-ocean-expedition/