Varejista do Paraná economiza com sistema

04/06/2021

Segundo dados da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), a rede varejista de alimentos tem sido impactada pelos constantes reajustes no preço da energia elétrica, o que, inevitavelmente, acaba sendo repassado aos preços dos alimentos para que o setor equilibre as contas. A energia elétrica é a segunda maior despesa de um supermercado, atrás apenas da folha de pagamento, representando um gasto de mais de 3 bilhões no mercado varejista.

Dentre os maiores itens de consumo em um supermercado, encontra-se o sistema de refrigeração (40% de gastos), principalmente se o estabelecimento conta com açougue e câmaras frias, ar-condicionado (varia entre 30% e 50%) e iluminação, na média, até 20%. Por conta do momento, diversos estabelecimentos têm procurado soluções mais limpas e que não minimizem ainda mais a sua margem de lucro. Uma das saídas encontradas pelo setor tem sido o investimento em energia fotovoltaica.

Jessé Jaelson da Silva, sócio e diretor da Entec Solar, empresa de Curitiba que desenvolve tecnologia para energia fotovoltaica, diz que os supermercados são locais ideais para a implantação de projetos com rápido ROI (retorno sobre o investimento), alta capacidade de geração de energia, além de ser sustentável. “Um supermercado é o tipo de local classificado como ‘ótimo’ para o desenvolvimento de um projeto com energia solar. Desde a facilidade e espaço para a instalação de placas solares, até pela economia com energia, que pode chegar a 95%: tal estabelecimento tem o perfil ideal para se transformar em micro usina”, reforça Jessé da Silva.

A Distribuidora Betel, supermercado localizado em Curitiba, investiu R$ 120 mil em um sistema fotovoltaico e viu a conta – que era em torno de R$ 1.800,00 por mês, cair para perto de R$ 300,00, uma redução de 83% na fatura. Para a instalação e habilitação do sistema. Segundo o diretor, normalmente, supermercados são projetados com uma grande área de teto, o que facilita e permite a instalação de muitas placas solares, aumentando a capacidade de captação de luz solar e geração de energia.