28/03/2019 RECICLAGEM

Sistemas para embalagens plásticas

A Nestlé e a Veolia assinaram parceria no trabalho de coleta, classificação e reciclagem de materiais plásticos, com ênfase especial em embalagens plásticas flexíveis. O projeto será desenvolvido em onze países na Ásia, África, América Latina e Europa. 
 
O projeto também desenvolverá tecnologias para estabelecer modelos viáveis de reciclagem em diferentes países, o que inclui tecnologias de reciclagem química, como a pirólise, capaz de produzir plástico virgem. Com a medida, a Nestlé espera aumentar o conteúdo reciclado de suas embalagens de água engarrafada para 35%, e das embalagens totais de seus produtos para 15% até 2025. "O desperdício de plástico é um desafio que exige um ecossistema de soluções que trabalhem simultaneamente. Essa parceria é outra etapa específica da agilização de nossos esforços para tratar dos resíduos plásticos, que consideramos uma questão crítica. Aproveitando a tecnologia e a experiência da Veolia, começaremos com projetos-pilotos em vários países, que deverão ser posteriormente aplicados em escala global", explica Magdi Batato, vice-presidente executiva e chefe de Operações da Nestlé.
 
A Veolia está satisfeita com a parceria, que pode proporcionar uma economia mais circular dos plásticos. “Nossa experiência em recuperação e reciclagem de recursos nos posicionou para lidar com o problema junto a marcas globais e outros agentes da cadeia de valor em todos os continentes. Acreditamos que é hora de avançarmos para uma reciclagem mais significativa dos materiais e ficaremos felizes em ajudar nossos clientes a serem cada vez mais criativos para que possam continuar melhorando a qualidade de vida, enquanto protegem nosso planeta e seus recursos", comenta Laurent Auguste, vice-presidente executivo sênior de Desenvolvimento, Inovação e Mercados da Veolia.
 
A Nestlé indica que a parceria com a Veolia poderá acelerar as ações de combate ao lixo plástico, além de ajudar a companhia a atingir a meta de 100% de suas embalagens recicláveis ou reutilizáveis até 2025. Em janeiro de 2019, a Nestlé começou a eliminar todos os canudos plásticos de seus produtos, utilizando materiais alternativos, como papel, bem como projetos inovadores de redução de resíduos. Em dezembro do ultimo ano houve o lançamento do Nestlé Institute of Packaging Sciences, voltado para a análise, estudo e desenvolvimento de materiais de embalagem sustentáveis e colaborar com parceiros industriais para desenvolver novos materiais e soluções de embalagem. O Instituto está explorando novos materiais à base de papel e polímeros biodegradáveis/compostáveis que também são recicláveis, entre outras alternativas. Entre 2020 e 2025, a Nestlé eliminará gradualmente todos os plásticos que não são recicláveis ou difíceis de reciclar para todos os seus produtos em todo o mundo. Ao fazê-lo, a Nestlé está lançando materiais de embalagem alternativos em todo o seu portfólio global de produtos e estabelecendo parcerias com especialistas em embalagens de ponta. 

Veja também

17/09/2019
LOGÍSTICA REVERSA | HUBs ajudam na reciclagem de vidro
10/09/2019
RESÍDUOS REFRATÁRIOS | RHI Magnesita recicla mais de 17 mil t
02/09/2019
PLÁSTICO VERDE | Braskem acerta parceria nos EUA
06/08/2019
PLÁSTICOS | USP desenvolve produto biodegradável
26/07/2019
RECICLAGEM | Recicla Sampa faz sucesso
19/07/2019
PLÁSTICO | SP sanciona lei que bane canudos
11/07/2019
LOGÍSTICA REVERSA | Startup recolhe vidro para reciclagem
05/07/2019
BAIXADA SANTISTA | Coleta de latas de tintas pós-consumo