23/04/2015 PNEUS

Reciclanip recolhe mais de 114 mil t no trimestre

A Reciclanip coletou e destinou de forma ambientalmente correta mais de 114,5 mil t de pneus inservíveis, quantia que equivale a 22,9 milhões de unidades de pneus de carros de passeio no primeiro trimestre de 2015. Desde 1999, quando começou a coleta pelos fabricantes, 3,11 milhões de t de pneus inservíveis foram coletados e destinados adequadamente, o equivalente a 623 milhões de pneus de passeio. Desde então, os fabricantes de pneus já investiram R$ 724 milhões no programa até março de 2015.

“Prevemos investir 5% a mais do que no ano passado neste serviço, atingindo R$ 105,0 milhões em 2015, custos estes rateados pelos fabricantes nacionais”, comenta Alberto Mayer, Presidente da ANIP (Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos) e da Reciclanip. “Esperamos que os importadores independentes também cumpram sua meta, o que não aconteceu nos anos anteriores e criou um passivo ambiental superior a 150 mil t não recolhidas por eles, segundo os dados do Ibama”, acrescenta o presidente executivo da ANIP. Para ele, a melhor forma de evitar este problema é a criação de uma taxa cobrada na primeira venda de qualquer pneu, seja importado ou produzido no País, dividindo assim o custo da operação de coleta e destinação do inservível por toda a cadeia produtiva. Os recursos da Reciclanip são utilizados principalmente para os gastos logísticos, que hoje representam mais de 60% dos desembolsos.

“Temos hoje 834 pontos de coleta e uma média de 90 caminhões transitando diariamente em todos os dias do ano. Toda essa complexa operação logística é comandada pela Reciclanip, que já tem experiência acumulada desde 1999, quando começou a coleta pelos fabricantes”, diz César Faccio, Gerente Geral da Reciclanip. Os 834 pontos de coleta estão distribuídos em todos os estados e Distrito Federal e foram criados em parceria com as prefeituras, que cedem os terrenos dentro das normas especifica de segurança e higiene para receber os pneus inservíveis vindos de origens diversas.

No Brasil, os pneus inservíveis são reaproveitados de diversas formas, como combustível alternativo para as indústrias de cimento, na fabricação de solados de sapato, em borrachas de vedação, dutos pluviais, pisos para quadras poliesportivas, pisos industriais, asfalto-borracha e tapetes para automóveis. As utilizações recebem aval do Ibama como destinações ambientalmente adequadas.

Veja também

12/04/2018
ROTA DA RECICLAGEM | Ferramenta completa dez anos
22/02/2018
LOGÍSTICA REVERSA | Parceria de sucesso em Maringá
19/01/2018
PLÁSTICO | Caixas organizadoras 100% recicladas
15/01/2018
LOGÍSTICA REVERSA | Máquinas de reciclagem para três capitais
09/11/2017
ALUMÍNIO | Brasil recicla 280 mil latas em 2016
30/10/2017
RESÍDUOS PLÁSTICOS | Bloco sustentável para salas de aula
08/09/2017
RECICLAGEM | Brasil poderia economizar R$ 120 bi