09/07/2018 MICROPOLUENTES

Projeto avalia influencia em rios

A Itaipu Binacional, o Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) assinaram convênio para desenvolver projeto inédito para analisar a influência de micropoluentes nos rios, no solo e na biodiversidade na área de fronteira entre o Brasil e o Paraguai. Denominado “Estudo da dinâmica de micropoluentes em diferentes matrizes ambientais na região transfronteiriça”, o trabalho terá como foco 12 rios da Bacia do Paraná 3 (BP3) e outros doze na bacia correspondente na margem paraguaia. A iniciativa complementa o projeto “Micropoluentes em águas superficiais da BP3”, desenvolvido a partir de 2016 e que analisou a concentração dos agrotóxicos glifosato (utilizado no cultivo de soja) e atrazina (milho) em 21 rios da BP3, todos em áreas de forte atividade agrícola.
 
Além de ser um projeto em parceria com o Paraguai, o estudo pretende analisar o solo com intuito de identificar os tipos de pesticidas presentes, quantificar os de maior incidência e avaliar o poder de degradação dessas substâncias por micro-organismos. Também serão coletadas amostras de água, peixes e diatomáceas (organismos aquáticos), para mensurar o impacto dos agrotóxicos nos rios. Todo o material será encaminhado ao Laboratório Multiusuário Engenheira Enedina Alves Marques, inaugurado no final de 2016 no Edifício das Águas, no PTI.

Veja também