18/03/2019 BIOMAS

Projeto amplia recuperação do Cerrado

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) viabilizou o projeto de extensão "A Arca do Cerrado: jardinagem para a valorização e recuperação do Cerrado" para recuperar a área do bioma onde foi implantado o campus sede da universidade. Implantado pelo coletivo Pomar do Cerrado, o projeto visa sensibilizar a comunidade universitária e a população de São Carlos para a importância ecológica, a beleza e as potencialidades da flora do Cerrado na configuração das áreas livres e da paisagem urbana em geral. "Pensamos a atividade Arca do Cerrado como uma possibilidade de conservar e renovar a diversidade e a riqueza material e simbólica desse ecossistema ameaçado; como uma oportunidade de envolver a comunidade em sua preservação; e como um laboratório para aprendizagens múltiplas, no campo da Botânica e da Ecologia, da conservação e recuperação do Cerrado em áreas urbanas e da Educação Ambiental", explica Mauricio Fernandes Figueiredo, docente do Departamento de Computação (DC) da UFSCar, fundador do Pomar do Cerrado e coordenador do projeto de extensão. 
 
A cobertura brasileira do Cerrado original no Brasil já foi reduzida em quase 50%. A situação em São Paulo é ainda mais crítica, com 81% do bioma desmatado. Em São Carlos o índice é de 43% originalmente, mas hoje em dia restam apenas 4,5%, e essa cobertura é fragmentada em áreas relativamente pequenas e isoladas. 
Em 2018, o projeto do Pomar do Cerrado tornou-se uma atividade de extensão ligada à Pró-Reitoria de Extensão (ProEx) e mudou o nome para Arca do Cerrado. "De fato, como o objetivo principal é resgatar, em especial no imaginário das pessoas, a importância e as belezas do Cerrado, nos demos conta de que estávamos criando uma espécie de 'Arca de Noé', em que os resgatados são plantas e, por consequência, os animais que delas dependem", relatam os integrantes da Arca. "Para compreender a ecologia e valorizar devidamente a vegetação desse fragmento, são necessários conhecimentos de Botânica e Taxonomia. Com a participação de especialistas na área, está sendo possível criar um catálogo das espécies cultivadas no pomar", afirma o grupo. 
 
Pessoas interessadas em participar do projeto podem entrar em contato pelo e-mail pomardocerrado@gmail.com. Para saber mais sobre a Arca do Cerrado e acompanhar as atividades é só acompanhar as páginas do projeto das redes sociais https://www.facebook.com/pg/PomardoCerrado e www.instagram.com/arcadocerrado. 

Veja também