08/09/2017 RECURSOS HÍDRICOS

Proam debate água na AL e Europa

O presidente do Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental (Proam), Carlos Bocuhy, reuniu-se na última semana de agosto com universidades e ONGs da Argentina, Espanha e México, para divulgar os objetivos e princípios que serão defendidos no Fórum Alternativo Mundial da Água (Fama), que será realizado em Brasília em março de 2018. “A intenção é focar a água como um bem comum de toda a sociedade e das espécies vivas, contrapondo-se às abordagens do business as usual que enfocam a água apenas como uma commoditiy ou ativo de mercado. Estão sendo consultadas, para adesão ao movimento, universidades de direito europeias e mexicanas”, afirma Bocuhy. O encontro aconteceu na Universidade Belgrano, em Buenos Aires, durante o IX Foro Internacional de Derecho Ambiental, promovido pelo Colégio de Abogados de Buenos Ayres, Faculdade de Direito Belgrano e Faculdade de Direito do país.
 
As organizações da sociedade civil presentes decidiram que irão atuar, de forma articulada. Farão parte da secretaria executiva o Proam, a Universidade Belgrano e a Fundación Ecologista Verde, visando ampliar o debate sobre a necessidade de priorizar o acesso à água e ao saneamento. A Defensoria Del Pueblo da Argentina também aderiu ao movimento. Nos meses de outubro e novembro serão promovidos seminários em Buenos Aires e em São Paulo. 
 
No início de outubro a proposta será apresentada por Bocuhy, durante o 15 Encuentro Internacional de Derecho Ambiental que ocorrerá na cidade de Mérida, no México, patrocinado pela Liga Internacional de Abogados Ambientalistas, Colégio de Abogados de Sevilha (Espanha), Universidade de Extremadura (Espanha), Universidade Paulo Freire (Nicarágua) e Faculdad de Derecho de La Universidade Nacional Autônoma de México. “A iniciativa será muito importante para balizar e influenciar as posições de governos e organismos supranacionais sobre o fato de que água não é mera mercadoria”, disse Bocuhy.

Veja também