27/04/2018 AEGEA

Mais um ano de resultados positivos

Dando sequência a uma série de resultados financeiros positivos e melhorias operacionais, a AEGEA  - que hoje é o maior grupo privado no setor de saneamento do Brasil, com 36,7% do market share  - se prepara para enfrentar o maior desafio de sua curta história. Iniciando suas atividades em 2011, com seis pequenas concessões e 1,6 milhão de pessoas atendidas, a empresa espera finalizar a aquisição da concessionária que cuida da água e do esgoto de Manaus no primeiro semestre de 2018. Com isso, a empresa passará a atender 50 municípios e 8,9 milhões de pessoas, um crescimento expressivo, especialmente no setor de infraestrutura.

Segundo o Vice-Presidente de Finanças e Relações com Investidores, Flávio Crivellari, a receita líquida do grupo cresceu 35,4% em 2017, para  R$ 1.343 milhões, enquanto o lucro líquido aumentou 40,7%, alcançando R$ 145 milhões. Do ponto de vista operacional, os índices também são notáveis: as economias ativas alcançaram 2,168 milhões (+45%) enquanto o volume faturado foi para 285 milhões de m3 (+27%). O índice de inadimplência (mais de 180 dias) é de 4%. O índice de perdas na distribuição de água nas concessões mais antigas é de 19,6% (Águas de Guariroba) e 24,7% (Prolagos).

Com esse histórico de desempenho, a companhia sente-se confiante para enfrentar o desafio de Manaus. Com uma população de mais de 2 milhões de habitantes, a capital tem um desempenho sofrível até para padrões brasileiros: menos de 20% da população tem cobertura de esgoto. As perdas na distribuição de água chegam a 75%, enquanto os índices de inadimplência alcançam 23%. "Manaus é um sonho antigo nosso", reconhece o CEO Hamilton Amadeo, "e acho que, depois de três tentativas, estamos em condições de realizá-lo".

Além de Manaus, a AEGEA se prepara para enfrentar mais um desafio de porte: assumir o contrato de tratamento de esgoto de Guarulhos, uma cidade da Região Metropolitana de São Paulo, com 1,3 milhão de habitantes. O índice de tratamento de esgoto na cidade é de 4,3%. O material não tratado é despejado, em sua maioria, no rio Tietê, o que contribui para transformar o rio em um dos maiores esgotos a céu aberto do mundo. As negociações já estão avançadas e envolvem estado e município. 

Novo presidente do Conselho

Por indicação da Equipav, grupo controlador da AEGEA,  Santiago Crespo foi eleito presidente do Conselho do Conselho de Administração da empresa. Ele ocupava o cargo de Diretor de Mercado da AEGEA.

Veja também

05/09/2018
ARTIGO | Saneamento nas Eleições
17/08/2018
SANEAMENTO | ENA discute mais investimentos
07/08/2018
SANEAMENTO | Fundo da Iguá obtém R$ 400 milhões
28/07/2018
ARTIGO | O Saneamento Básico no Brasil
28/07/2018
SANEAMENTO BÁSICO | MP reformula marco legal do setor
09/07/2018
SANEAMENTO | ANA lança aplicativo para consumidor
09/07/2018
ABASTECIMENTO | Enfil instala sistema de captação no DF