07/05/2018 CHINA

Governo declara “guerra à poluição”

Numa tentativa de enfrentar os problemas causados pela poluição do ar, da água e do solo gerada durante o processo de rápido crescimento econômico, o governo chinês declarou uma “guerra à poluição”, lançando diversas iniciativas de caráter ambiental.

Uma delas foi a adoção de medidas para desmobilizar as centrais de geração de energia a carvão, reduzir os níveis de emissão e as taxas de emissão de particulados. Algumas medidas já estão dando resultado, como por exemplo a redução da poluição atmosférica: nas maiores cidades chinesas já há menos dias de poluição.

Pelo lado organizacional, o antigo Ministério de Proteção Ambiental foi transformado no Ministério de Ecologia e Meio Ambiente (MEE), com maiores responsabilidades, como a supervisão de todas as políticas relacionadas à água, incluindo o gerenciamento de recursos oceânicos e água subterrânea. O ministério também é responsável pelas políticas de mudanças climáticas.

Para conseguir viabilizar a transição para uma economia mais verde, a China terá que investir até US$ 19,4 trilhões e para isto já começou a arrecadar uma taxa ambiental, além de procurar atrair investimentos em projetos verdes.

Veja também

05/07/2019
ENERGIA RENOVÁVEL | Setor já emprega 11 milhões de pessoas
17/06/2019
FUMAÇA PRETA | Cetesb autua mais de 1.000 veículos
17/06/2019
FONTES LIMPAS | Santander quer ser 100% renovável
10/06/2019
FONTES RENOVÁVEIS | Google tem 100% de consumo
03/06/2019
RESÍDUOS SÓLIDOS | Universalização depende de R$ 7,6 bi
27/05/2019
FONTES RENOVÁVEIS | Frente Parlamentar debate transição
20/05/2019
BIOENERGIA | Geração com palha da cana-de-açúcar
20/05/2019
EFICIÊNCIA ENERGÉTICA | AngloGold Ashanti apoia startup