14/06/2017 TRANSGÊNICOS

CTNBio aprova produção da cana-de-açúcar

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou a liberação comercial de cana-de-açúcar geneticamente modificada. Com a decisão, o Brasil é o primeiro país a produzir esse tipo de cana. "Desde os tempos coloniais, a cana-de-açúcar tem um papel importante para a economia brasileira. O fato é que o Brasil desenvolveu e vai ser o primeiro país do mundo a aplicar a biotecnologia em cana. Com isso, a produtividade e a qualidade do produto devem aumentar", avaliou um dos relatores do pedido, o professor Jesus Aparecido Ferro, do Departamento de Tecnologias da Universidade Estadual Paulista (Unesp).
 
O pedido de liberação foi feito pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), que desenvolveu uma variedade da planta resistente à broca do colmo, praga comum nos canaviais do centro-sul do País. Segundo o presidente da CTNBio, Edivaldo Velini, a comissão elaborou relatórios acerca de 74 pleitos de Liberação Planejada no Meio Ambiente (LPMA) de cana-de-açúcar transgênica. "A liberação da cana é certamente, uma tecnologia que será importante para o futuro do Brasil", afirmou.
 
Segundo dados da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), as 360 usinas sucroalcooleiras do Brasil movimentam R$ 100 bilhões de valor bruto por toda a cadeia anualmente. O setor gera cerca de 1 milhão de empregos formais diretos e mobilizam 70 mil produtores independentes.