05/06/2017 ENERGIA

China reduz investimentos em usinas a carvão

O envolvimento da China em projetos de energia a carvão no exterior tem diminuído desde 2015, conforme mostra uma pesquisa da ONG Global Environmental Institute, que analisa esses dados desde 2001. Em consenso com o Acordo de Paris de 2015, alguns países que fazem parte da Iniciativa Um Cinturão e Uma Rota vêm reduzindo o apoio a projetos de alta emissão de gases de efeito estufa, como as usinas a carvão, e mudando para as energias renováveis. 
 
Atualmente, a China está envolvida em 240 projetos de energia a carvão em 25 dos 65 países da iniciativa, que representam mais de 251 GW de capacidade instalada. A maior parte de seus projetos está concentrada na Índia. 
 
O estudo publicado pela ONG mostra ainda que o envolvimento chinês em projetos de carvão nos países abarcados pela Iniciativa Cinturão e uma Rota tem flutuado ao longo do tempo. Contudo, o aumento desse envolvimento em 2013 coincidiu com o lançamento da Iniciativa e com o anúncio das principais instituições financeiras ocidentais, como o Banco Mundial, de que não mais apoiariam os projetos de carvão. Mais de 40% desses projetos estão em construção ou em fase de construção. 

Veja também