07/08/2018 PLÁSTICO VERDE

Biopolímero a partir da cana-de-açúcar

Com o objetivo de ampliar o portfólio de ‘plásticos verdes’ a Braskem, em parceria com a norte-americana Allbirds, desenvolveu o primeiro biopolímero a partir da cana-de-açúcar. A resina sustentável é destinada aos mercados calçadista, automotivo, transporte, entre outros. 
 
O biopolímero conta com a resina EVA (copolímero etileno acetato de vinila) de fonte renovável, uma inovação sustentável da marca I’m greenTM da Braskem, que será utilizada na nova linha de calçados Sugarfootwear. A linha já está disponível nos Estados Unidos, Nova Zelândia, Austrália e Canadá, “Com isso, a Braskem reafirma a sua liderança em fabricação sustentável para toda a indústria química”, destacou Joey Zwillinger, co-fundador e co-Presidente Executivo da Allbirds. “É uma satisfação enorme para a Allbirds se aliar à Braskem para dar vida a essa alternativa incrivelmente sustentável e compartilhá-la”. “A parceria com a Allbirds é perfeita para o lançamento da nova resina renovável, pois trata-se de uma empresa que, assim como nós, busca a inovação e sustentabilidade em seus produtos” comenta Gustavo Sergi, diretor de Químicos Renováveis da Braskem.
 
Para chegar a esta nova resina a Braskem realizou modificações na fábrica localizada em Triunfo, no Rio Grande do Sul. Com características como flexibilidade, leveza e resistência, ela contribui para a redução dos gases causadores do efeito estufa ao capturar e fixar o CO2 durante o seu processo produtivo.
 
A primeira resina verde desenvolvida pela Braskem foi o polietileno verde I’m green™ em 2010, produzido a partir da cana-de-açúcar. O produto já atraiu a atenção de empresas no mundo todo interessadas em utilizar a solução.
 
Atualmente, ele está presente em mais de 150 marcas na Europa, nos Estados Unidos, na Ásia, na África e na América do Sul.

Veja também