10/10/2017 MUSEU GOELDI

Aquário Jacques Huber é reinaugurado

O Aquário Jacques Huber foi reinaugurado no último dia 6 de outubro, após mais de dez anos fechado para reformas e readaptações. Aberto em 1911, o espaço é dos preferidos dos visitantes do museu e marca também a programação de aniversário de 151 anos do Museu Goeldi, firmando seu lugar como a mais antiga e popular instituição científica da Amazônia.
 
Entre os peixes adaptados no aquário do Museu Goeldi, o público pode conferir espécies de pirarucu (Arapaima gigas), tambaqui (Colossoma macropomum), tucunaré (Cichla ocellaris), piramutaba (Branchyplatystoma vaillant), piranha (Pygocentrus nattereri), piramboia (Lepidosiren paradoxa), acará (Pterophyllum scalare), acari (Hypostomus plecostomus) e surubim (Pseudoplatystoma fasciatum). O espaço também abriga um plantel de répteis e quelônios como serpentes das espécies sucuri (Eunectes murinus), jiboia (Boa constrictor) e periquitamboia (Corallus caninus); a tartaruga matamatá (Chelus fimbriata) e o lagarto jacuraru (Tupinambis teguixin).“O nosso aquário é exclusivamente de água doce e amazônico. Nós privilegiamos peixes e outros animais que são importantes para a nossa cultura”, afirma o pesquisador Horácio Higuchi, um dos biólogos responsáveis pelo espaço.
 
A limitação de recursos impede, por exemplo, o pleno funcionamento do Aquário Jacques Huber, que só poderá ser visitado entre quarta e sexta-feira, em dois turnos: 9h30 às 11h30 e 15h às 17h.