22/05/2017 CANTAREIRA

Apenas um índice de armazenamento

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) voltou a utilizar apenas um índice de armazenamento no Sistema Cantareira. A partir do dia 15 de maio de 2017, a Sabesp passou a divulgar somente o atual “Índice 3”, que passa a ser denominado  apenas “Índice Armazenado”, exatamente como era feito antes da crise hídrica de 2014/2015 e que sempre foi usado para divulgar os índices de todos os mananciais que abastecem a região metropolitana.
 
Com isto, a Sabesp deixa de incluir o volume da reserva técnica (volume morto) na medição, mesmo que a experiência durante a crise tenha provado que é possível usar essa água para abastecer a população. Foi justamente no dia 15 que o bombeamento da água das reservas completa três anos. A utilização ocorreu até dezembro de 2015.
 
A Sabesp irá manter indicador apenas relativo ao volume útil. O ‘Índice Armazenado’ é obtido pela divisão do volume armazenado pelo volume útil máximo. O volume útil total do Sistema Cantareira é de 982,07 bilhões de litros. Para calcular o “Índice Armazenado”, basta dividir o volume de água de um dia específico pelo volume útil e multiplicar o resultado por 100. A utilização de apenas um índice é decorrente da superação da crise hídrica com as diversas obras executadas pela Sabesp, a recuperação dos volumes armazenados nas represas e o retorno das condições hidrológicas normais. A Sabesp também altera o nível mínimo operacional da represa Biritiba-Mirim, do Sistema Alto Tietê, que volta a ser de 752,5 m - isso equivale à altitude do ponto mais baixo de retirada de água em relação ao nível do mar - ante o nível anterior de 749 m. A mudança reduz em 13,65 bilhões de litros o volume máximo dessa represa e do sistema como um todo. Essa alteração refletirá em redução de cerca de 1% no índice de armazenamento do Sistema Alto Tietê.