21/01/2019 RESÍDUOS PLÁSTICOS

Aliança contra descarte em oceanos

Cerca de 30 empresas mundiais dos setores de plástico e bens de consumo lançaram a AEPW - Alliance to End Plastic Waste (Aliança para o Fim dos Resíduos Plásticos) com o objetivo de desenvolver e implementar soluções avançadas para a eliminação do descarte de material plástico no meio ambiente, especialmente nos oceanos. Inicialmente formada por quase 30 companhias, a Aliança destinará mais de US$ 1 bilhão para eliminar o descarte de resíduos plásticos em oceanos, com plano de investir US$ 1,5 bilhão nos próximos cinco anos. A Aliança possui entre seus integrantes empresas localizadas nas Américas, Europa, Ásia, África e Oriente Médio.
 
"Todos concordam que o lugar dos resíduos plásticos não é nos oceanos ou em qualquer lugar do meio ambiente. Este é um desafio global sério e complexo que exige ações rápidas e forte liderança. Esta nova aliança é o esforço mais abrangente já feito para dar fim ao descarte de plásticos no meio ambiente", afirma David Taylor, Presidente e CEO da Procter & Gamble, e presidente da AEPW. "Eu convoco todas as empresas, grandes ou pequenas e de todas as regiões e setores, a se juntarem a nós", complementou. A Aliança é uma organização sem fins lucrativos e inclui toda a cadeia de valor dos plásticos: empresas que produzem, utilizam, vendem, processam, coletam e reciclam plásticos, o que inclui fabricantes de químicos e plásticos, companhias de bens de consumo, revendedores e empresas que trabalham com gestão de resíduos. A Aliança tem como parceiro estratégico o Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável.
 
Entre o conjunto inicial de projetos da AEPW estão parcerias com prefeituras, em especial com aquelas onde há rios que transportam vastas quantias de resíduos plásticos do continente para o oceano. O trabalho inclui o engajamento de governos e formadores de opinião locais em prol da geração de modelos economicamente sustentáveis que possam ser replicados em múltiplas cidades e regiões. A Aliança também irá colaborar com outros programas que trabalhem com prefeituras, como o Projeto STOP; Custear a rede de incubadoras da Circulate Capital para desenvolver e promover tecnologias, modelos de negócios e empreendedores que trabalham pela prevenção de plásticos no oceano e pela gestão de resíduos e reciclagem, visando criar um calendário de projetos a serem investidos; Desenvolver um banco de dados global, aberto e científico, para dar suporte a projetos de gestão de resíduos globalmente, com coleta de dados, métricas, padrões e metodologias confiáveis, ajudando governos, empresas e investidores a acelerarem ações que evitem a entrada de resíduos plásticos no meio ambiente; Colaborar com organizações intergovernamentais, como as Nações Unidas, em prol da capacitação de oficiais de governo e líderes comunitários, por meio workshops e treinamentos, auxiliando-os a identificar as soluções de maior eficácia local para áreas prioritárias; Dar suporte à iniciativa Renew Oceans. O programa tem o objetivo de capturar os resíduos plásticos antes que eles cheguem ao oceano nos 10 rios que transportam a maior parte destes resíduos. O trabalho inicial dará suporte ao projeto Renew Ganga, que também recebe auxílio da National Geographic Society.
 
A AEPW também desenvolverá projetos de infraestrutura, inovação, educação e engajamento e limpeza nas áreas de concentração dos resíduos. "O sucesso irá exigir a colaboração e esforços coordenados de muitos setores – com diferentes potenciais de resultado, seja no curto ou longo prazo. Abordar o tema do plástico no meio ambiente e desenvolver uma economia circular para o plástico requer a participação de toda a cadeia de valor e comprometimento de longo prazo de empresas, governos e comunidades. Ninguém pode resolver isso sozinho", afirma Antoine Frérot, CEO da Veolia e vice-presidente da AEPW.
 
As empresas membros fundadores da Aliança são a brasileira Braskem, BASF, Berry Global, Chevron Phillips Chemical Company LLC, Clariant, Covestro, CP Group, Dow, DSM, ExxonMobil, Formosa Plastics Corporation USA, Henkel, LyondellBasell, Mitsubishi Chemical Holdings, Mitsui Chemicals, Nova Chemicals, OxyChem, PolyOne, Procter & Gamble, Reliance Industries, SABIC, Sasol, Suez, Shell Chemical, SCG Chemicals, Sumitomo Chemical, Total, Veolia e Versalis (Eni).

Veja também

03/06/2019
ATERRO ZERO | General Mills implanta programa
03/06/2019
RESÍDUOS SÓLIDOS | Universalização depende de R$ 7,6 bi
27/05/2019
PLÁSTICO | Fibra da casca do arroz é opção
13/05/2019
RESÍDUOS SÓLIDOS | Portaria prevê recuperação energética
02/05/2019
LIXO ELETRÔNICO | Coleta de 2,5 mil t em dez anos
14/04/2019
BIODEGRADÁVEIS | USP estuda embalagens inteligentes
28/03/2019
RECICLAGEM | Sistemas para embalagens plásticas