Uberlândia inaugura Sistema Capim Branco

02/09/2021

A Prefeitura de Uberlândia inaugurou, em 31 de agosto, o Complexo Produtor de Água Deputado Luiz Humberto Carneiro - Sistema Capim Branco, projeto que irá garantir abastecimento para 1,5 milhão de habitantes em uma primeira etapa, com capacidade para atender o dobro de pessoas no momento em que se aponta para a pior crise hídrica em mais de 100 anos no País. 

A Estação de Tratamento de Água (ETA) começa a operar com sua capacidade total de dois mil litros por segundo, transportando a água até o Centro de Reservação do Bairro Custódio Pereira e, de lá, distribuindo para os bairros da cidade. Nesta primeira fase, a ETA reforça os dois sistemas já existentes (Sucupira e Bom Jardim). "Uberlândia é uma cidade em pleno crescimento e com a Capim Branco conseguiremos garantir a segurança hídrica do nosso povo. Concluímos a pré-operação e estamos levando água tratada do rio Araguari para Uberlândia em um novo e moderno sistema produtor de água, reforçando o abastecimento das residências, comércios e indústrias, para que a cidade continue se desenvolvendo com qualidade de vida", afirmou o prefeito Odelmo Leão. 

A pré-operação do Capim Branco foi iniciada em setembro de 2020, fase em que foram realizados diversos testes em todas as áreas, como na parte elétrica, mecânica, automação, química e estanqueidade das estruturas civis, além dos sistemas de motobombas da captação de água bruta e da elevatória de água tratada. Nessa fase, foi dado início ao tratamento e produção de água. O complexo tem área total de 129.243,95 m² (ETA e Captação) e é composto por uma estação de tratamento, 20 km de adutoras, reservatório com capacidade de 10 milhões de litros, unidade de tratamento de resíduos e casa de química, elevatória de bombas, caixa de transição, painéis elétricos, subestação e canal de captação de água bruta. O sistema foi planejado para ser ampliado gradativamente até uma terceira etapa para triplicar a produção de água de seis mil litros por segundo. O investimento total foi de R$ 332 milhões, dos quais R$ 287,9 milhões financiados pela Caixa e outros R$ 44,7 milhões de contrapartida imediata por parte do Município.

A ETA conta com equipamentos essenciais ao processo de tratamento de água, como floculadores, decantadores, reservatórios com capacidade total de 10 milhões de litros, casa de química, sala de cloração e uma unidade de tratamento de resíduos (UTR). Interligado à ETA, há o transporte da água tratada até o reservatório do bairro Custódio Pereira em uma adutora com extensão de 15,5 km e diâmetro de 1,1 m. Já a adutora de água bruta, com 4,5 km de extensão, será responsável pelo transporte de água do canal de captação na represa Capim Branco até a ETA. A caixa de transição tem capacidade de armazenar 500 mil litros, ocupa uma área de 400m², e tem altura equivalente a um prédio de 10 andares. O equipamento é responsável pela passagem do regime de bombeamento, iniciado na captação para o regime de gravidade com destino ao Centro de Reservação do Custódio Pereira.

Na parte de automação, a ETA terá tecnologia de ponta, desde a captação, passando pela produção e chegando à distribuição. Serão cinco controladores lógicos que vão conectar todos os equipamentos. Os processos de automação serão interligados ao já existente sistema de telemetria do DMAE, que receberá as informações tanto para o controle local, quanto para a Central de Controle de Processos (CCP). A tecnologia propicia rapidez e precisão nas operações e reduz a demanda energética.  O sistema conta ainda com uma subestação de energia elétrica com os transformadores, postes e cabos elétricos já instalados pelo DMAE na área do canal de captação. O dispositivo tem uma linha de distribuição de 18,4 km direto da subestação de Miranda em uma rede de 138 kV para atender os conjuntos de motobombas instalados no canal de captação e na ETA. 

Além disto, o Sistema Capim Branco terá uma Unidade de Tratamento de Resíduos (UTR), responsável pelo tratamento do resíduo líquido (água + lodo) gerado pela ETA durante a potabilização da água. A UTR é composta por um sistema integrado com dois decantadores secundários, dois adensadores de lodo, um setor de desidratação e um tanque de regularização. 

O Sistema Capim Branco conta também com um Projeto de Trabalho Social intitulado Água Vida, que beneficia mais de 60 mil pessoas. O programa compreende um conjunto de ações que visam promover a inclusão social e produtiva das famílias, geração de renda e sustentabilidade da comunidade. O trabalho abrange 13 localidades na zona rural e urbana, no entorno da obra do sistema.